Já estava à espera

Ainda me aguentei quase duas semanas, mas era fatal como o destino. Alguém tinha de me chamar a atenção para um daqueles promenores inevitaveis quando se inventa mais do que se pensa.
Quando aqui falei daquele sacrificio musical que é o fado, disse que a menina Amália, pelo que chorava, devia ter vivido sozinha. Mas parece que não, dizem-me que teve uma vida feliz ao lado de alguém, a ficção às vezes tem destas merdas… alguma dificuldade em encaixar com a realidade, ou vice versa, a realidade tem problemas a encaixar nalguma ficção.
De qualquer modo, até prefiro assim, sou apologista dos finais felizes. No entanto temos de largar este mau hábito de andarmos a saber tudo o que se passa na vida dos outros (a quem servir a carapuça).

CD

Uma resposta to “Já estava à espera”

  1. Fontez Says:

    Ser “apologista de finais felizes”=”realismo”?
    Cantar triste não signifique que se viva triste…!
    Demarcando-me dogmaticamente da tua teoria o realismo também acho que te atinge, …😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: