Montes

Atendendo a que já não é o primeiro que me diz “Pensava que falavas da B., mas quando disseste que era de Trás-os-montes…”. Pensaram bem, era mesmo dela que eu estava a falar. E de facto por aqui se comprova a validade daquilo que disse, ela é de facto uma mulher marcante.
Talvez não seja de Trás-os-montes, mas isso também é apenas geografia. E de qualquer modo há qualquer coisa nela que me faz lembrar montes e vales. Há qualquer coisa nela que desperta em mim a vontade de percorrer quilometros. E mantenho aquilo que disse.
Lembrei-me de mais uma coisa acerca desse fabuloso monumento, qual Estátua da Liberdade também teve a sua origem em França. Ou seja, até de linguas deve ser boa (nota: sem segundas intenções).
Sortudo aquele que a conseguir conquistar como companheira para a vida. Quer dizer, acho que ela deve saber cozinhar. Sim, que mulher completa tem de saber cozinhar. E de preferência saber fazer bolos. Estava a brincar…
Mas continuando, devem estar ai algumas mentes a pensar “E por que é que não te chegas à frente?”. Ok. Embora passe muito tempo a sonhar, não costumo confundir as coisas (uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa). Por outro lado, acho que neste momento ainda não teria mãos para uma mulher daquelas.
Socorrendo-me da analogia com as duas rodas, deve-se começar por coisas pouco potentes, e só conforme se vai ganhando experiência ir evoluindo, na montada e nas distancias que se percorrem. Essa é uma das razões porque a malta se espeta tanto. É preciso dar tempo ao tempo e ninguém nasce ensinado.
Assim, ainda falta algum tempo e experiência até me sentir confiante, para me por em cima de uma montada tão potente e começar a percorrer aquelas estradas tão belas por entre montes e vales, não me esquecendo claro de me deitar na curvas… e que belas curvas.

CD

5 Respostas to “Montes”

  1. Sprites Says:

    Sé quem eu penso vale muito a pena, e não te tornes inferior por dizer que é muita areia para o teu camião, porque se não vai a areia numa viagem levas-a em duas🙂.
    Sim e em termos de curvas dá para ter uns acidentes.
    Ma tem cuidado que essa menina que ela é perigosa, anda sempre com uma “fisga”, a mais mortifera é a do Snoopy….
    Dá-lhe calor!!!

  2. Fontez Says:

    “Uma coisa” é mesmo “uma coisa” e não “outra coisa”.
    Bem se queres diferenciar expressoes ok tipo: “outra coisa” é diferente de “uma coisa” pois temos “uma” e “outra”, mas “a coisa” é só uma. Não se pode ser e não ser ao mesmo tempo!;)
    sim também acho porque não vás em frente pela B.?
    Sim já sabia que ias utilizar justificações tipo :”não tenho estatuto pra ela” ou “não tenho mãos para ela” ou “não tenho pedalada para ela”, bem quem não tenta/arrisca não petisca! Mas tu preferes ignorar esta máxima camuflando tua timidez ao apresentares tais argumentos atrás ditos!😉 Esperto sim carissimo, esperto sim…!
    Além do que não tens nada a perder a não ser a tal B. seja maléfica!😉
    O título do post pode induzir a muita coisa (digo só muita coisa e não refiro a outra coisa lolol) mediante o contexto do texto…entendeste né?
    inte

  3. cdesag Says:

    Não é inferioridade, é saber que neste momento não iria ser capaz de lhe dar o que ela merece, nem eu seria capaz de aproveitar tudo o que ela teria para me dar, mãozinhas nesse sentido, não que não tivesse mãos para lhe percorrer de forma satisfatória (para ambos os dois) aquele corpo que se fosse à 500 anos atrás teria servido de inspiração às Descobertas.
    Para além de que ela tem namorado e eu ainda sou daqueles que acredita no “código”. Pois, ou talvez nem tanto, de qualquer modo não me posso/consigo esquecer do que se passou há ainda pouco tempo… ainda estou em recuperação.
    Mais poderia dizer, mas o almoço está pronto e por isso… inté

  4. cdesag Says:

    Falta dizer só mais uma coisa, que é o facto de eu não a conhecer de facto. Somos apenas colegas, primeiro num escritório e agora na Universidade, mas sempre e apenas nos vimos por breves momentos, talvez agora mais… mas quem me conhece sabe que eu preciso de tempo, como disse alguém, há já muito tempo (não sei se interessa para agora, mas lembrei-me) “ele (eu) é um gajo que demora a conhecer, mas depois é um gajo porreiro”

  5. Sprites Says:

    Acho que que te enganas-te não é “ele (eu) é um gajo que demora a conhecer, mas depois é um gajo porreiro”, mas sim “ele é um gaijo porreiro, que se demora a conhecer”…
    Eu ainda demorei algum tempo, 3 jantares e uma bejecas🙂, e que tempos esses……

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: