Leva-me para o contenente

Há muitos anos, eu e o meu irmão costumávamos brincar com esta expressão, não sei porquê, mas achavamos-lhe piada, não sei se pelo sotaque, se pela ideia.
Não estou para aqui a tecer juizos sobre a vida nas ilhas, acho que é mais um daqueles lugares espetaculares donde não se consegue sair… pois, mas não por falta de vontade.
E porque raio a ideia de que é nos Açores que existem as melhores vacas? Agora lembrei-me do tempo que passei na india…
Foi uma altura estranha, não sei se sabem, mas na india as vacas não tem donos (na altura não tinham, eu é que sei), são consideradas sagradas. E eu, pensei, porque não começar a tomar conta daqueles baldios, ver se falava com os morgados lá do sitio, mas aquilo foi uma confusão….
As vacas não se podem marcar, assim era eu que tinha de ficar com a marca da vaca, ao fim de 29 vacas, já não se via pele no meu corpo, e nunca consegui produzir um queijo de jeito, isto enquanto não fui preso, acusado de assédio às divindades… voltando ao queijo, não sei como, mas tudo cheirava a caril, é terrivel mas na india é assim.
De qualquer modo, não baixei os braços, quem me conhece sabe que ideias é coisa que não me falta (“algumas” bastante idiotas… dirão os que me conhecem melhor).
Assim, inventei os eláticos de montar, a ideia era por aquela malta que nunca tinham montado uma vaca a andar de vaca, construi uma estrutura em madeira e com uns elásticos prendi uma sela, para dar a ideia do balançar ao andar com a vaca. Debaixo daquela estrutura entrava a vaca, na qual não se podia tocar, mas ficava a ideia. Pois… nunca apareceu ninguém, mas os elásticos não ficaram sem ser usados…
E foi assim que eu deixei aquela terra, lançado pelo ar, qual fisga daqueles elásticos, aterrei no egipto… mas essa é uma estória para outro dia.

CD

4 Respostas to “Leva-me para o contenente”

  1. Marta Says:

    Com esta fiquei encantada… montar vacas… olha que belo tema!
    Não sei se sabes, mas convém teres cuidado, não vás ter um acidente sem querer…

    agora as tuas ideias… melhor não me pronunciar😀

    Aguardo a história do Egipto… onde aterraste?

    ps- tinha saudades destes teus rasgos. Adorei!

  2. Marta Says:

    Comé? não me respondes? Eu fiz ali uma pergunta… ontem não tinha pensado, mas hj, já estou a achar que foi mesmo sentado no bico de uma pirâmide! E se não foi… foi pena…😀
    (com isto já tens 9visitas:D)

  3. cdesag Says:

    Continuas deliciosa como sempre… gosto da forma gentil como colocas as coisas, pinta “Aguardo a história do Egipto… onde aterraste?” para pouco depois “já estou a achar que foi mesmo sentado no bico de uma pirâmide! E se não foi… foi pena…”
    Não aterrei em cima de piramide nenhuma, mas felizmente que os camelos não tem chifres…😉

  4. Marta Says:

    Que pena:D

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: