Olhar para trás

Não que me importe muito, a sério, isto que agora lêem é apenas um desabafo, não penso sequer que as coisas pudessem correr de forma melhor. Não que alguma vez o vá admitir em publico… a verdade é que as coisas funcionam.
Ainda me lembro de como tudo começou… baile de debutantes, os nossos pais, e toda um enorme “conveniência”… naquela altura éramos jovens e no meio da rebeldia, por força da sociedade, acabámos por não acreditar nas certezas que já iamos tendo.
Ela até era simpática e, com os amigos da equipa de futebol do irmão por companhia, sempre gostei das saídas que íamos tendo. A determinada altura e completamente embriagados, entregamo-nos a prazeres… que ainda hoje duram, sobre a forma da nossa pequena Pifaeritazinha.
Acabámos por nos adaptar um do outro, até pela nossa educação somos pessoas de convivio fácil, não sei se algum dia a amei, mas que ninguém duvide que a estimo muito, é uma boa mulher, felizmente que não saiu muito mulher boa… assim não me dá chatices… pensava eu…
Há já algum tempo que andava cá desconfiado, e por isso resolvi investigar o assunto, quanto mais não fosse porque os “ventos” começavam-me a deixar desconfortável…
Como não queria dar muito nas vistas, escolhi uma detective, vai-se lá saber como, mas quando no outro dia experimentava a nova valise da minha esposa, que diga-se em abono da verdade tem muito bom gosto, e lá dentro tinha o cartão de um detective privado, que vim a descobrir era uma fabulosa detective (isso mesmo: mulher detective). A forma como o mundo está a evoluir…
Adorei toda a cena da investigação, do dessimulado, do andar atrás da malta, adorei… acho que nunca achei uma mulher tão… “estimulante”.
Mas vamos ao que interessa, que já me começam a doer as unhas… então não é que se veio a descobrir que a minha mulher também tem uma gaja… é engraçado como tudo acaba por se equilibrar. E muito a sério admito que não me importo nada, elas têm bom gosto…

CD

Nota: Inspirado neste texto

3 Respostas to “Olhar para trás”

  1. Marta Says:

    Gosto. Muito no teu registo, muito diferente do que me ocorreria a mim escrever… Gosto dessa diferença.
    Mas ó meu amigo… o nome da criança foi uma ideia peregrina… eu nem consigo pronunciá-lo… pufff! 😀

  2. A noite das amigas – vista por ela… « conto aqui… Says:

    […] (Aqui podem encontrar uma possível versão do marido, foi escreita por alguém que eu gosto muito ler. É em tudo diferente do que eu escreveria, também por isso a acho interessante!) […]

  3. Cris Says:

    lol. Elas têm bom gosto?
    Também achei plausível. É sempre engraçado verificar como a escrita masculina difere da feminina.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: