Cidentes

A – 112 boa tarde –  responde uma voz nasalada.

C – Agora não à tempo para esses pró-formas, tenho aqui uma emergência…

A – Essa treta toda demorou mais que um “boa tarde” – interrompe a nasalada – Em que posso ajudar?

C – Podia começar por não ser mal educada e deixar mais enervada uma pessoa numa situação tão difícil… Eu tenho aqui uma emergência… – começo a gritar.

A – Com certeza, em que posso ajudar?

C – Se eu não tivesse certeza, acha que estava a ligar para ai?

A – Pode-me dizer o que aconteceu?

C – Um acidente… um acidente…

A – Quantos carros envolvidos?

C – Nenhum… estou debaixo de telha.

A – Que tipo de acidente reporta então?

C – Do tipo grave, muito grave… eu já lhe disse que é uma emergência.

A – Pode-me indicar o tipo de emergência?

C – Foi o meu vizinho… desmaiou em cima de uma faca.

A – Pode-me dar a sua localização?

C – Estou na cozinha.

A – Pode-me dar a direcção da cozinha?

C – À direita da porta da entrada, é fácil de reparar, mas o meu vizinho não está na cozinha.

A – Pode-me dizer onde está o seu vizinho, que foi esfaqueado?

C – Ele não foi esfaqueado, desequilibrou-se ao mudar a lâmpada na casa de banho.

A – Muito bem, e pode-me dar a morada da casa da casa de banho onde o seu vizinho se desequilibrou para cima da faca?

C – Posso, mas ele não caiu em cima da faca na casa de banho, na casa de banho ele bateu com a cabeça no lavatório… mas levantou-se e disse que estava tudo bem, eu tinha-o avisado para não subir a nada sem saber se o veneno o estaria a afectar.

A – O seu vizinho foi envenenado, partiu a cabeça e no fim caiu em cima de uma faca? – o nasalado da voz parecia ter desaparecido.

C – Olhe o que eu lhe digo… ocorreu um acidente… prontos, vários acidentes… e vocês tem de vir buscar o meu vizinho, antes que o cão coma mais algum pedaço dele…

A – Peço desculpa – interrompe – vamos já enviar os técnicos da medicina legal imediatamente, diga-me onde está?

C – Estou no jardim, a tentar apanha-lo a ver se o homem não se aleija mais… ui… está agarrado à vedação eléctrica…

A – Ele está vivo?

C – Ainda, venham rápido!…

A – Qual é a sua morada?

C – Rua dos Capelistas da Boa e Generosa Saudação dos Reis da Nova Alegria, 423 e meio – C/V de baixo ao Centro… mas vocês deviam vir para aqui, ele está aqui, não está em minha casa! – irritado

A – Qual é a vossa localização?

C – Estou a tentar abrir a porta da garagem… que ele ficou preso… fica na parte de trás da casa…

A – A morada, a morada!

CD

Uma resposta to “Cidentes”

  1. Marta Says:

    lol
    tu não existes!😀

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: